Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Programa Minha Casa Minha Vida
Início do conteúdo da página

Minha Casa Minha Vida

Publicado: Quarta, 07 de Outubro de 2015, 09h39 | Acessos: 16408

 

 

PROGRAMA "MINHA CASA, MINHA VIDA" LIBERA MAIS 1.272 CASAS POPULARES EM LONDRINA

 

 

A gestão do  prefeito  Marcelo Belinati, iniciada em 2017, teve como  uma de suas primeiras ações  de  governo partir  para equacionar o alarmante déficit de moradias populares.

 

Havia anos que a cidade não ganhava nem novos projetos nem novas construções.               

 

A ausência de soluções na área de habitações de interesse social, fez com que a cidade visse crescer de pouco mais de três mil ocupações  verificadas  em  2012,  para  mais  de  doze  mil  em  2016.  Assim  o  prefeito  Marcelo  Belinati  incumbiu  o  novo presidente da Companhia de Habitação de Londrina, Marcelo Cortez, que providenciasse soluções para este problema que afligia milhares de londrinenses.

 

Estas ocupações foram as responsáveis para que Londrina perdesse a principal linha de crédito imobiliário de interesse social, o FAR – Fundo de Arrendamento Residencial.

 

Este  programa  da  Caixa  Econômica  Federal  garantia  que  famílias  de  baixa  renda  e  alto  grau  de  vulnerabilidade  social conseguissem possuir sua casa a custos bastante subsidiados. Uma diretiva do Ministério das Cidades e da Caixa Econômica determinou que municípios onde houvesse ocupações ou obras paralisadas ficassem proibidos de receber recursos do FAR.

 

Neste cenário restaria apenas o Programa “Minha Casa, Minha Vida” com subsídios menores e uma série de exigências para o financiamento.

 

Até  que  as  obras  do  “Residencial  Flores  do  Campo”  sejam  retomadas  após  invasão,  além  de  outros  empreendimentos paralisados, a solução encontrada foi a de se reduzir o custo da construção e do terreno para o limite máximo de 100 mil reais, uma faixa de financiamento onde o adquirente não precisaria dar entrada e ainda teria um subsídio de quase 37 mil.Com esta possibilidade a Prefeitura de Londrina e a COHAB LD empenharam todos os esforços junto à Caixa Econômica Federal e o Ministério das Cidades, para que fosse aprovada uma primeira leva de projetos para todo município de Londrina, inclusive seus distritos.

 

O resultado foi a obtenção de recursos e garantia de financiamento para novas 1.272 unidades habitacionais do programa “Minha Casa, Minha Vida”.

 

Destas, 128 apartamentos já se encontram em fase de licitação e a escolha e envio de inscritos na fila da COHAB para uma primeira fase, o Residencial Cancun, na zona norte.

 

Em breve haverá novos chamamentos de inscritos da Companhia para as casas e apartamentos que serão ofertados através de sorteio  aos  mais  de  68  mil  integrantes  da  fila  da  COHAB,  que  estejam  com  seus  cadastros  atualizados  e  preencham  os requisitos do programa federal.

 

Atos Legislativos     

Faixa I – Processo de Seleção

 

Fim do conteúdo da página