Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Londrina é a primeira cidade do Paraná a receber laboratório de tecnologia
Início do conteúdo da página

Londrina é a primeira cidade do Paraná a receber laboratório de tecnologia

  • Publicado: Quarta, 07 de Agosto de 2019, 14h11
  • Acessos: 82

Espaço terá computadores avançados e outros equipamentos de tecnologia.

Lab tecnologia

A cidade de Londrina será a primeira do Paraná a receber um laboratório de tecnologia de alto nível contemplado no programa Espaço 4.0 do Governo Federal. O programa prevê a inclusão digital e a abertura de oportunidades para jovens ingressarem no mercado da tecnologia.

No Brasil, além de Londrina, outras duas cidades contam com uma unidade do programa. A assinatura do termo de cooperação, que oficializa a escolha da cidade como novo polo, foi feita ontem (05) em reunião na prefeitura.

O prefeito Marcelo Belinati recebeu a Secretária Nacional da Juventude, Jayana Nicaretta, e o deputado federal Filipe Barros, que articulou a implantação do programa em Londrina.

O Espaço 4.0 é um projeto realizado por meio de parceria entre a Secretaria Nacional da Juventude, vinculada ao Ministério da Mulher da Família e dos Direitos Humanos, e o SENAI. O objetivo é atuar em comunidades de vulnerabilidade social, gerando oportunidades para que jovens de 15 a 29 anos possam ser capacitados e qualificados para áreas de trabalho ligadas à tecnologia.

O investimento total será de R$ 300 mil, recursos do Governo Federal.

A iniciativa em Londrina prevê a instalação de um container adaptado que funcionará como um laboratório equipado com aparelhos de alta tecnologia, incluindo computadores, notebooks, impressoras 3D, tecnologia de audiovisual, além de kits de manutenção de celular, entre outras ferramentas e itens de informática. A Secretaria Municipal de Educação está analisando qual será a unidade escolar da rede municipal que receberá a unidade do projeto. O convênio terá duração até dezembro de 2020.

Para o prefeito Marcelo Belinati, a chegada do programa em Londrina vai de encontro ao interesse da prefeitura, em investir em tecnologia. A cidade hoje ocupa posição privilegiada no ranking de cidades tecnologicamente desenvolvidas no país e tem a maior densidade de start-ups entre as cidades paranaenses com mais de 300 mil habitantes. São cerca de 2 mil no total.

Belinati salientou que a chegada de grandes empresas de tecnologia representam essa tendência de crescimento. Recentemente a cidade recebeu a instalação da Tata (TCS) que é a segunda maior empresa de tecnologia do planeta, com sede na Índia.

“Tudo isso tem a ver com o ecossistema de inovação da cidade e o programa Espaço 4.0 será um sucesso. Agradecemos a parceria do governo federal e o esforço do deputado Filipe Barros”, afirmou.

De acordo com Jayana Nicaretta, o programa é um novo modelo de aprendizagem que o governo federal está implantando no Brasil, baseado em formatos de laboratório de tecnologia que já funcionam neste formato em outros países, como os Estados Unidos:

“Hoje temos cerca de 200 mil vagas na área de TI abertas que não são preenchidas por falta de mão de obra qualificada para o setor. A intenção é capacitar jovens de comunidades vulneráveis para que se desenvolvam em tecnologia e empreendedorismo, aumentando as chances de ingressarem no mercado. Será possível, por exemplo, produzir soluções na área industrial, formular objetos e modelos, desenhar protótipos, com aulas práticas de programação, big data, entre outras linguagens, para que as ideias sejam aplicadas. Desejamos todo o sucesso para Londrina neste projeto”, salientou.

A secretária nacional da Juventude ainda informou que serão capacitadas quatro pessoas para atuar no projeto Espaço 4.0 em Londrina, sendo dois funcionários da Prefeitura e mais dois do SENAI, que fará o acompanhamento das atividades. Jayana disse que as ações já ocorrem em Brumadinho (MG) e Chapecó (SC), além da comunidade Sol Nascente, no Distrito Federal.

“O início do projeto em Londrina agora depende dos trâmites burocráticos e da licitação que será feita para a aquisição da estrutura e e realização das metas”, indicou.

registrado em:
Fim do conteúdo da página