Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Últimas Notícias > Invasões na zona norte – Cohab esclarece
Início do conteúdo da página

Invasões na zona norte – Cohab esclarece

Diretores e funcionários da Companhia de Habitação de Londrina (Cohab) se reuniram ontem (3) com comissão que representa os invasores do terreno no Conj. Habitacional José Belinatti, na zona norte.

  • Escrito por N.Com
  • Publicado: Terça, 04 de Fevereiro de 2014, 09h07
  • Acessos: 736

Na oportunidade, visando encontrar uma solução para a situação, os representantes da Cohab explicaram à comissão dos invasores os procedimentos para cadastramento na Companhia, bem como as consequências jurídicas a que estão sujeitos por descumprirem ordem judicial concedida na última sexta-feira (31) para que não invadissem o terreno.

Como resultado da reunião, a Cohab informou que a comissão de representantes ficou encarregada de levar as informações aos seus representados e retornar com uma posição. A Companhia aguarda o posicionamento e se mostra aberta para, por meio de mutirão, realizar os cadastramentos e orientações necessárias para que os interessados deem entrada ou atualizem os seus cadastros na Cohab.

Na área invadida, a Cohab informa que pretende licitar a construção de aproximadamente 700 apartamentos e, com isso, buscar recursos para efetuar o pagamento do terreno junto ao antigo proprietário, visando cumprir acordo judicial do início de 2013 que atribuiu à Companhia a posse do local.    

Além da área ocupada irregularmente desde o último dia 1º, há naquele terreno construções irregulares das antigas casas de ardósia que necessitam de regularização fundiária, assim como áreas utilizadas por colégio estadual e escola oficina. A Cohab trabalha para regularizar integralmente o terreno.

Fundo de vale córrego “Sem Dúvida”

A Cohab informou ter iniciado na tarde de hoje (4), no CRAS – Norte B, no conjunto Aquiles Stenghel, atendimento aos invasores do terreno no vale córrego “Sem Dúvida” a fim de prestar informações, assim com atualizar e verificar os dados cadastrais dos interessados junto à Companhia.

A medida visa convencer os invasores a deixarem a área invadida. Isso não significa que as pessoas envolvidas terão qualquer prioridade ou preferência nas futuras avaliações de cadastro para empreendimentos de habitações.

De acordo com as legislações federal e municipal, o local é área de preservação ambiental, o que impede a sua ocupação por qualquer tipo de construção. A atitude dos invasores pode ser enquadrada como crime ambiental.

Terreno vizinho ao Jardim São Jorge

A Cohab aguarda solicitação de reintegração de posse a ser pleiteada junto ao Judiciário pelo proprietário do terreno.

registrado em:
Fim do conteúdo da página